Últimas do blog

A MORTE DA POESIA

renato-russo-1024x704 A MORTE DA POESIA

Há exatamente vinte anos (11-10-1996), falecia Renato Manfredini Júnior, o Renato Russo. Ícone maior da banda Legião urbana, e sem dúvidas um dos maiores poetas da música brasileira, Renato era polêmico, sentimental, mas acima de tudo, possuía aquele quê de genialidade das pessoas diferenciadas, escrachado na beleza extraordinárias das suas composições.

Até os seis anos de idade, Renato viveu no Rio de Janeiro. Em 1973, a família trocou o Rio de Janeiro por Brasília, passando a morar na Asa Sul. Em 1975, aos quinze anos, Renato começou a atravessar uma das fases mais difíceis e curiosas de sua vida quando foi diagnosticado como portador da epifisiólise, uma doença óssea. A vida de Renato, bem como sua obra, encontra-se retratada na internet, em livros, filmes, peças, etc., o que dá a dimensão da sua biografia.

Canções como Pais e Filhos, Angra dos Reis, Faroeste Caboclo, Tempo Perdido, Eduardo e Mônica, Giz, Acrilic on Canvas, e várias outras, vêm sendo admiradas e cantadas por gerações que se sucedem, demonstrando a perenidade de sua obra.

Vários projetos estão sempre associados a Renato Russo, como filmes, musicais, romances e contos, que teriam sido escritos por ele, e que em breve devem ser lançados. Projetos estes, que sempre serão aguardados e bem-vindos por sua imensa legião de fãs.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios *

*

Solve : *
28 − 19 =


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: