Meus Textos e Crônicas

Perdidos na Madrugada

Por Gil DePaula        

Leia Mais »

Crônica da Vida: A Minha Mãe Helenice

Por Gil DePaula Que as mulheres são seres especiais, isso já se sabia mesmo antes de Maria gerar Jesus, apesar de que, com o nascimento do Cristo, gerado na barriga dela, isso ficou patente. Quando elas se tornam mães, então, se tornam mais que especiais, pois a vida que abrigam dentro de si, são uma permissão especial de Deus, para ...

Leia Mais »

Feio… Era Pouco – Baseado na Obra de Nelson Rodrigues

Por Gil DePaula   Amigos leitores, a história que vocês irão ler a seguir é uma recriação de um conto de Nelson Rodrigues chamado Feia Demais. Se me atrevo a recontar essa história, somente se deve a minha profunda admiração pela obra do autor.   Feio… Era Pouco Há alguns anos, ela havia sido eleita Miss Brasília. E realmente era ...

Leia Mais »

Ensaio Sobre a Morte

Por Gil DePaula (republicado) Tânato na mitologia grega era a personificação da morte. Filho de Nix, a noite eterna, que o concebera sem o auxílio de nenhum outro deus. Irmão do Sono (Hipnos), Tânato era inimigo implacável do gênero humano e odiado até pelos Imortais. Ele fixou a sua morada no Tártaro, segundo Hesíodo, diante da porta dos Infernos, segundo ...

Leia Mais »

Crônica: O Pernilongo Que Não Estava de Quarentena

Por Gil DePaula Estou em casa, de quarentena imposta pelo governo de Brasília, há exatamente 15 dias. Para ocupar meu tempo, tomei a decisão que esses seriam dias produtivos. Primeiramente, me determinei, a executar tarefas de cunho intelectuais, tais quais: a leitura e o estudo, combinado com exercícios físicos para manter a forma. Entretanto, ontem, dia 02 de abril, ao ...

Leia Mais »

Crônica da Família: O Vovô Marcílio

Por Gil DePaula Dentre os parentes que as pessoas possuem mais carinho, estão os avós. Eles, geralmente, são aquelas pessoas curtidas pelo tempo, cuja a experiência de vida lhes dá um olhar de sabedoria e meiguice, que envolve, inexoravelmente, os netos, lhes proporcionando uma sensação única de bem-estar e bem-querer, cuja a retribuição acontece naturalmente por parte dos seus novos ...

Leia Mais »

O País de Pedro

Por Gil DePaula   Este país descoberto por Pedro Tem por telhado, dias seguidos, o céu anil É contemplado por planícies, rios e matas Que enche de orgulho o peito varonil Em suas plagas, o sol, generoso, se espalha Ressoam suas virtudes no corpo e na alma Banham-lhe o mar, as costas amadas Lhe cobre à noite, a Vênus prateada ...

Leia Mais »

“Sou do Contra” (texto publicado originalmente em 02/2013)

Por Gil DePaula Descobri que possuo um grande defeito: decisivamente “sou do contra”. Sou contra a miséria, sou contra a corrupção, sou contra as doenças, sou contra a falta de educação (ou ausência dela), sou contra a falta de bom senso, sou contra o aborto, sou contra as discriminações, etc. e tal. Porém, sou contra principalmente a minha pouca capacidade ...

Leia Mais »

Um Poema na Vida

Gil DePaula   Eu queria um poema na vida Que permitisse esquecer os desencantos Que seus versos rimados afagassem a alma E que mesmo sem rima, fosse um acalanto Eu queria um poema na vida Que falasse de grandes amores vividos De conquistas prodigiosas E das paixões perdidas Eu queria um poema na vida Que a utopia da igualdade fosse ...

Leia Mais »

Lembranças

(texto publicado originalmente em 2019) Por Gil DePaula Eu e meus irmãos crescemos em Taguatinga, cidade-satélite do Distrito Federal. Íamos para a escola a pé, as vezes acompanhado por alguns amigos, geralmente conversando e brincando. Apesar de relativamente pobres, não tínhamos bolsa família e nem vale qualquer coisa. Não tínhamos internet, muito menos celular. As pesquisas da escola eram realizadas ...

Leia Mais »