Últimas do blog

Humor – Piadas de Loucos

OPI-002.eps

Papel-carbono

Papel-carbono


Ao chegar no hospício, o diretor se depara com o prédio cercado de policiais.
— O que está acontecendo aqui? — pergunta a um Tenente.
— É que um dos loucos fugiu!
— Qual deles?
— Um que dizia que era um papel-carbono!
— E por que tantos soldados para pegar um louco?!
— É que nós já prendemos três cópias, mas ainda estamos na pista do original!

Teste da Banheira

Teste da Banheira


Durante a visita a um hospital psiquiátrico, um dos visitantes perguntou ao diretor:
— Qual é o critério pelo qual vocês decidem quem precisa ser hospitalizado aqui?
O diretor respondeu:
— Nós enchemos uma banheira com água e oferecemos ao doente uma colher, um copo e um balde e pedimos que a esvazie. De acordo com a forma que ele decida realizar a missão, nós decidimos se o hospitalizamos ou não.
— Entendi — disse o visitante — uma pessoa normal usaria o balde, que é maior que o copo e a colher.
— Não — respondeu o diretor — uma pessoa normal tiraria a tampa do ralo. O que o senhor prefere? Quarto particular ou enfermaria?

A Galinha

A Galinha


Numa cidadezinha do interior, um sujeito andava tranquilo pela rua. De repente, ele vê uma galinha e começa desesperadamente a correr, apavorado gritando socorro. Seus familiares estavam sem saber o que fazer, pois era uma coisa muito rara e absurda. Levaram o sujeito para um psiquiatra.
– Me diga, qual é o seu problema?
– Doutor, sou um milho e se não me cuido posso ser devorado por uma galinha.
– Ah, sim, é claro. Mas veja bem, o senhor tem duas mãos, não é verdade?
– Sim, mas e daí?
– O senhor já viu um milho com braços?
– Não…
– Duas pernas, como essa que o senhor usa para fugir das galinhas?
– Não… puxa, nunca pensei nisso…
– Veja outra coisa, um milho nunca estaria aqui falando comigo!
– Puxa, doutor! O senhor mudou minha vida! Eu nunca tinha pensado nisso antes! Agora eu sei que não posso ser um milho, é uma coisa absurda, impossível! E lá se foi nosso amigo, todo feliz com sua identidade re-descoberta.
Tranquilo, andando pela rua, ele olha outra galinha e sai correndo apavorado de novo… dessa vez um carro o atropela. Foi para o hospital todo arrebentado e entre as visitas medicas naturalmente chamaram o psiquiatra:
– Mas o que aconteceu? Você não me disse que agora você sabe de não ser um milho?
– Saber eu sei, mas o senhor acha que a galinha sabe?

Subindo no Poste

Subindo no Poste


Um rapaz estava passando na rua e viu um doido subindo em um poste. Consumido pela curiosidade ele decidiu perguntar:
– Por que você está subindo nesse poste?
E o doido respondeu:
– Vou comer goiaba.
O rapaz querendo ajudar questiona:
– Mas isso é um poste, não um pé de goiaba!
E o doido responde mostrando uma goiaba:
– A goiaba é minha e eu como onde quiser!

A Piscina

A Piscina


Em um belo dia ensolarado, os diretores de um hospício decidiram liberar a piscina para os loucos nadarem, e ficaram do alto de um prédio apenas observando o comportamento.
Quando todos estavam se divertindo, um deles começou a se afogar. Do nada surge outro louco, que tira sua camisa e pula na piscina e salva seu amigo. No dia seguinte os diretores do hospício vão falar com o herói:
— Viemos te parabenizar por você ter salvo a vida do seu colega… mas infelizmente ele se matou enforcado no varal.
— Não se matou não! É que ele estava tão molhado, que coloquei ele pra secar.

Os Loucos e o Milhão

Os Loucos e o Milhão


Em um daqueles testes de sanidade, o doutor pergunta ao primeiro louco:
— O que o senhor faria se ganhasse 1 milhão de reais?
— Eu ajudaria minha mãe que está muito doente e compraria um bom sítio na Bahia!
O doutor libera o homem e analisa o segundo louco com a mesma pergunta, então o louco responde:
— E investiria nos meus estudos, compraria uma casa na praia e viajaria pelo mundo…
O médico libera o moço e observa que o terceiro louco está pelado olhando para baixo com um espelho entre as pernas. O doutor fica espantado mas mesmo assim faz a mesma pergunta:
— E o senhor, o que faria com 1 milhão de reais?
— Eu compraria outra bunda, porque o minha tá furada.

Vou Te Pegar

Vou Te Pegar


Um homem estava passando na frente de um hospício, quando de repente olha para o muro e vê a metade da cabeça de um louco olhando para ele. O louco então fala:
— Eu vou te pegar!
O homem nem liga e continua andando. O louco fala de novo:
— Eu vou te pegar! Cuidado!
O homem fica meio apreensivo e apressa o passo, até que ele fala de novo:
— Eu vou te pegar! — E então pula o muro do hospício.
O homem corre e o louco segue atrás. Começa uma verdadeira perseguição, o homem fugindo do louco e o atrás dele cada vez mais perto. Até que chega uma hora em que o homem se vê encurralado num beco sem saída, e o louco vai chegando cada vez mais perto. Então o homem fica desesperado e começa a gritar:
— Por favor não me mate! Por favor!
O louco chega perto do homem, toca nele e diz:
— Te peguei, agora tá com você! — E sai correndo

Louco Engraçado

Louco Engraçado


O sujeito era conhecido como o louco mais engraçado do hospício. Todos que estavam perto dele nunca paravam de rir. Certo dia, no pátio, os amigos dele o viram deitando no chão, rolando e quase se mijando de tanto gargalhar.
— Ei, amigo! — arriscou um dos colegas — Posso saber por que você está rindo tanto?
— É que eu acabei de me contar uma piada que eu ainda não conhecia!

O Abajur

O Abajur


A mulher foi ao médico:
— Doutor, o meu marido está completamente louco! Vira e mexe ele começa a conversar com o abajur!
— E o que ele diz?
— Eu não sei!
— Como não sabe? A senhora não disse que viu ele conversando com o abajur?
— Não, eu não disse isso… eu disse apenas que ele conversa com o abajur.
— Mas, então, como foi que a senhora descobriu?
— Foi o abajur que me contou!

Dilma no Hospício

Dilma no Hospício


Dilma vai visitar um hospício e é recepcionado por uma comissão de pacientes.
— Viva a Presidente! Viva a Presidente! — gritam eles, entusiasmados.
Ao ver um dos componentes da turma calado, um dos assessores do prefeito abordou-o e perguntou:
— E você, por que não está gritando: “Viva a Presidente”?
— Porque eu sou louco, não burro!

Livros de Gil  DePaula – www.amazon.com.br – ou – www.clubedeautores.com.br > Digite Gil DePaula

Livros-de-Gil-DePaula Renato Russo: O Trovador de Brasília

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: