Últimas do blog

Perdidos no Espaço: Uma Série Icônica

Perdidos-no-Espaco-Uma-Serie-Iconica Perdidos no Espaço: Uma Série Icônica

Esta é uma das produções mais lembradas pelos fãs de séries. Conhecida como uma das quatro grandes produções de Irwin Allen para a TV, juntamente com: “Viagem ao Fundo do Mar“, “Terra de Gigantes” e “Túnel do Tempo”. A série “Perdidos no Espaço” teve como base a obra “The Swiss Family Robinson”.

Exibida entre 1965 e 1968, “Perdidos no Espaço” teve um total de 83 episódios. A história, situada no ano de 1997, era estrelada pela família Robinson: John (Guy Williams), Maureen (June Lockhart) e seus filhos Judy (Marta Kristen), Penny (Angela Cartwright) e Will (Billy Mumy).

A Terra é um planeta superpopuloso. Nesta situação crítica, a única solução é colonizar outros planetas. Assim, a família Robinson é escolhida como a primeira a colonizar Alpha Centaury. Eles receberam treinamento intensivo e agora estão prontos para iniciar sua missão.

A viagem será feita na nave Júpiter 2, com o Major Don West (Mark Goddard) como piloto. Devido à longa distância (calcula-se 68 anos terrestres), todos os ocupantes da nave deverão ficar congelados.

Contudo, o Dr. Zachary Smith (Jonathan Harris), que atua como espião do governo inimigo, sabota a missão reprogramando o robô (Bob Harris e voz de Dick Tuffel), que serviria como instrumento de análise na colonização, para destruir a nave a uma determinada hora.

mat+2 Perdidos no Espaço: Uma Série Icônica

Mas Smith não contava ficar preso na nave, fazendo com que ela se desviasse de seu curso normal devido ao peso extra. Atravessando uma chuva de meteoros, a nave corre perigo. Desesperado, ele reanima o Major West, e mais tarde o resto da família, para que façam a nave voltar à Terra.

Passado o perigo, e percebendo que ficaram perdidos no espaço, os Robinsons decidem continuar sua missão: tentar encontrar Alpha Centaury. Inconformado, Smith passa o resto da série tentando encontrar uma forma de voltar à Terra.

Produtor e diretor já renomado, Irwin Allen ofereceu o projeto da série à rede CBS, que encomendou um filme piloto com produção da 20th Century Fox. Durante esta produção, Allen precisou alterar o título de “A Família Robinson Espacial” para “Perdidos no Espaço”. Alguns dizem que o motivo seria a Disney, que estaria produzindo um filme com base no livro de Johann David Wyss. Outros dizem que a editora Gold Key detinha os direitos do título.

Bastidores de Produção

Bastidores de Produção

PE Perdidos no Espaço: Uma Série Icônica

A causa mais provável pode ser o conflito que surgiu entre Allen e Ib Melchior, autor de uma história sobre uma família chamada Robinson, que se perde no espaço no ano de 1997, após passar por uma chuva de meteoros a caminho da colonização de um planeta.

Esta história teria sido registrada no Sindicado dos Roteiristas em fevereiro de 1964 e oferecida a diversos estúdios e canais, entre eles a CBS. Apesar do processo de plágio que Melchior iniciou contra Allen e a CBS, a produção do filme piloto teve início, alterando apenas o título. Dizem que as partes entraram em acordo ao longo da produção da primeira temporada.

Em vista do alto custo da série, Allen buscou financiamento com terceiros. Entre eles, os comediantes Groucho Marx e Red Skelton, que utilizou o nome de Van Bernard, que, juntamente com Allen, se tornaram sócios na produção.

Allen queria que o filme piloto fosse filmado à cores, mas seria obrigado a investir mais dinheiro do próprio bolso, visto que a Fox se recusava a elevar os custos. Assim, com exceção de algumas cenas de efeitos especiais, que seriam reutilizadas mais tarde, o piloto foi produzido em preto e branco.

O filme “No Place to Hide” foi escrito tendo apenas os Robinsons e o Dr. West no elenco principal. Na história, a nave (inicialmente chamada de Gemini 12) se perde no espaço quando enfrenta uma chuva de meteoros.

Mas, quando apresentado aos executivos da CBS, estes perceberam que faltava um personagem que pudesse causar à família alguns problemas, evitando que a produção caísse na armadilha do ‘monstro da semana’.

Will e Smith

Will e Smith

jT2ZL-1467297697-462-lists-lis_willsmith_main_1200 Perdidos no Espaço: Uma Série Icônica
Assim surgiu o Dr. Smith que, representando a guerra fria e a corrida espacial contra os russos, se tornou um agente do governo inimigo disposto a sabotar a missão. Oficialmente, ele era o médico responsável pela saúde de cada membro da tripulação durante seu treinamento.

Junto com Smith foi incluído o Robô, modelo B-9 da classe M-3, que serviria de computador ambulante analisando as condições de vida humana em cada planeta.

Quando foi contratado para o papel de sua vida, Jonathan Harris foi incluído nos créditos como Ator Especialmente Convidado. Previsto para deixar o elenco da série após o sexto episódio, o ator conseguiu conquistar seu espaço, permanecendo ao longo de toda a produção.

O novo episódio piloto, agora chamado de “O Clandestino Teimoso”, substituiu “No Place to Hide”, que somente seria visto pelo público na década de 1990.

Com o primeiro ano produzido em preto e branco, “Perdidos no Espaço” apresentou nesta fase histórias mais sérias, com tom sombrio, graças ao jogo de luz e movimentos de câmera. Seguindo o exemplo dos antigos seriados de cinema, cada episódio encerrava com a introdução da história que seria vista na semana seguinte. Este recurso foi utilizado durante os dois primeiros anos.

Mas, em 1966, surgiu “Batman”, série que inovou a linguagem televisiva, cativando o público infantil e adulto. Com uma abordagem psicodélica, esta sátira ao herói americano provocou mudanças no rumo de algumas séries da época.

Entre elas, “Perdidos no Espaço” que, com receio de perder a audiência, adotou as cores, perdeu o tom sombrio e passou a focar as histórias no trio Smith-Will-Robô. Assim, os demais personagens se tornaram coadjuvantes, estrelando poucos episódios.

Apesar das mudanças de rumo, a série continuou fazendo sucesso junto ao público. Em 1968, Allen já planejava o quarto ano de produção quando a CBS decidiu cortar os custos da série, que em sua terceira temporada conquistara baixos índices de audiência. Mas Allen se recusou a aceitar os cortes no orçamento. Assim, a série foi cancelada.

Judy e Don

Judy e Don

marta%2Bkristen%2Blost%2Bin%2Bspace Perdidos no Espaço: Uma Série Icônica
Em 1973, a Hanna-Barbera Productions encomendou um especial de uma hora de duração, que deu à série sua versão animada. A intenção da HB era transformar o especial em série animada, mas a baixa audiência determinou o fim do projeto.

No final da década de 1970, com o sucesso de “Jornada nas Estrelas: o Filme”, os fãs de “Perdidos no Espaço” pressionaram o produtor Irwin Allen a realizar uma versão cinematográfica da série.

Acreditando que o filme poderia afetar negativamente os lucros que estava tendo com as reprises da série, Allen resistiu à pressão. Em 1990, ele mudou de ideia e começou a sondar o mercado para uma possível versão da série para o cinema. Mas com sua morte em 1991, o projeto foi suspenso.

O Filme

O Filme

Em 1995, um novo projeto começou a ser desenvolvido pela New Line Cinema, subsidiária da Turner Broadcasting, em parceria com a Prelude Pictures, Paramount Pictures e Irwin Allen Productions. Estrelado por William Hurt, Mimi Rogers, Matt LeBlanc, Gary Oldman, Jack Johnson, Heather Graham e Lacey Chabert, o filme estreou em 1997, ano em que a série era situada. June Lockhart, Mark Goddard, Angela Cartwright e Marta Kristen fizeram participações especiais.

perdidos_no_espaco_1998_plano_critico Perdidos no Espaço: Uma Série Icônica

Aproveitando o lançamento do filme, a Fox lançou a série em VHS nos EUA. Em 2004 o estúdio lançou a série em DVD no mercado americano.

No Brasil, levaria anos para que os fãs da série conseguissem convencer a Fox a lançar “Perdidos no Espaço” em DVD. A série se tornou uma das primeiras produções clássicas da TV a ser oferecida nesta mídia com a opção de sua dublagem original, recurso que não é muito utilizado pelas distribuidoras, que não acreditam na necessidade de recuperar o áudio da época para satisfazer os fãs destas produções.

Em 2011, a distribuidora no Brasil, e de outros países onde o produto foi oferecido, receberam ordens da matriz americana para suspender a produção em DVD. Desta forma, assim que o produto esgotar nas lojas ele sairá de catálogo.

Em 2003, o canal WB pensou em produzir uma nova versão da série, encomendando a produção de um episódio piloto para avaliação. Com o título de “The Robinsons: Lost in Space”, a série não chegou a ser encomendada. Dirigido por John Woo, o episódio piloto era estrelado pela família Robinson, o Major West e o Robô. O personagem do Dr. Smith foi excluído.

perdidos-no-espaco Perdidos no Espaço: Uma Série Icônica

A Netflix relançou a série em 13 de abril de 2018. Em maio de 2018, a série foi renovada para uma segunda temporada, que estreou em 24 de dezembro de 2019. Em 9 de março de 2020 a série foi renovada para uma terceira e última temporada que estreará em 2021. Eu, particularmente, gostei muito da nova versão.

 

Livros de Gil DePaula

www.amazon.com.br          www.clubedeautores.com.br   – digite: Gil DePaula

Livros-de-Gil-DePaula Perdidos no Espaço: Uma Série Icônica

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios *

*

Solve : *
21 − 2 =


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: