Últimas do blog

A Música de Luto: Morre Billy Paul

billy-paul A Música de Luto: Morre Billy Paul

Morreu nesse domingo (24) nos Estados Unidos, aos 81 anos, o cantor Billy Paul, um dos maiores nomes da música soul americana. Billy Paul estava com câncer e morreu em casa, no estado de Nova Jersey. O cantor ficou conhecido no mundo todo pela voz grave e marcante.

Nascido e criado na  Philadelphia, Pensilvânia, Paul começou sua carreira quando tinha doze anos, aparecendo em programas de rádio local. Ouvindo em casa a coleção de discos de sua família de 78 rotações, Paul começou a desenvolver um estilo vocal que viria a incorporar traços de jazz, R&B e pop.

Realizou algumas gravações durante a década de 1950, mas só despontou como vocalista de R&B na década de 1970. Paul foi aluno da Temple University, West Filadélfia Music School, e da Escola de Música Granoff, estudando treinamento vocal formal. Trocando da música rock para o soul e para as baladas pop, ele logo se tornou conhecido através de suas apresentações no circuito underground musical, na Filadélfia.

A popularidade de Paul cresceu e o levou a aparições em clubes e em campus universitários. Isto o levou a novas oportunidades. A partir de então, apareceu em concertos com nomes como: Charlie Parker, Dinah Washington, Nina Simone, Miles Davis, The Impressions, Sammy Davis Jr. e Roberta Flack.

Primeiro Disco

Primeiro Disco

Paul formou um trio e gravou seu primeiro disco, “Why Am I” para a Jubolee Records, antes de ser convocado para as forças armadas. Após a sua baixa do serviço militar, gravou seu primeiro álbum no estilo Sou da Filadélfia, “Feeling Good at the Cadillac Club” combinando canções de Gamble e Huff,  foi lançado pelo selo Gamble. Este foi seguido por “Ebony Woman”, uma versão mais comercial com Gamble & Huff. Seu primeiro sucesso veio com “Ebony Woman” – que já havia sido gravada anteriormente, em 1959, mas não tinha vingado.

Dois anos depois, emplacava o sucesso que virou sua marca, “Me & Mrs. Jones”, no primeiro posto das paradas de R&B. A música fazia parte do LP 360 Degrees of Billy Paul, um disco que vendeu bem no Brasil durante toda a década de 1970.

Em 1973, Thanks for Saving My Life, do álbum War of the Gods, repetiu o feito, com seu estilo elegante, porém arrebatado. O álbum contém ainda Only the Strong Survive e uma versão de “Your Song” de  Elton John.

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: